SaporeDiVino

Tipos de Uvas Tintas para Produção de Vinhos

Tipos de uvas tintas

Para que possamos entender um vinho tinto, de certa forma, é importante conhecer os tipos de uvas tintas. E porque eu estou afirmando que de “certa forma”, mas não posso afirmar em hipótese alguma que é a coisa mais importante?

Nem toda uva tinta do mesmo tipo é igual

A verdade é que antes de começar a estudar os vinhos tintos, a uva tinta e seus processos de cultivação e de produção, ou seja, antes me imergir nesse mundo de tanta informação, eu realmente pensava que saber os tipos de uvas tintas era suficiente.

O que eu como “simples mortal” acabei descobrindo é que o tipo de uva tem a sua importância, mas que existem outros tantos fatores que são tão importantes quanto qual uva tinta é utilizada, como, por exemplo, o solo, o clima, a exposição, se a uva é cultivada perto do mar, se numa colina, numa montanha, perto de um bosque, o tipo de colheita, e por aí vai… Vou deixar para tratar esses detalhes em um próximo post.

O que podemos concluir é que o sabor de um vinho depende de muitas variantes, que os tipos de uvas tintas “de certa forma” nos ajuda a identificar uma característica de um determinado vinho, mas absolutamente um “Cabernet Sauvignon” cultivado em Bordeaux na França não é exatamente igual a um “Cabernet Sauvignon” da Toscana, na Itália, nem mesmo a um “Cabernet Sauvignon” cultivado no Chile.

No mundo temos cerca de 10.000 tipos de vinhas (também conhecida como videira ou parreira, planta que produz a uva) descritas e cultivadas, apenas 40, talvez 50 são comumente utilizadas pelos produtores internacionais de vinho, e destas, uma dezena é cultivada em dois milhões de hectares, o que representa mais ou menos 20% de toda a superfície mundial de cultivo da uva (7.8 milhões de hectares).

Os principais tipos de uvas tintas

Já deu para perceber que existe uma grande variedade de tipos de uva tinta, certo? Hoje, vou exemplificar algumas das mais comuns:

icone uva cinzaBarbera

Uva Tinta Barbera

Essa uva tinta encontra-se em muitas regiões da Itália, mas a sua origem é da região de Piemonte. Dependendo da origem, as cultivadas em Piemonte, produzem vinhos leves e frutados, nas outras regiões a produção tende a um vinho mais robusto e aromático. Em seu aroma pode se identificar perfumes de ameixas, cerejas e frutas vermelhas.

icone uva cinzaCabernet Sauvignon

Uva Tinta Cabernet

Produz um vinho encorpado, rico em taninos, muito saboroso e aromático, apropriado para ser envelhecido em barris de carvalho. Dentre todos os tipos de uvas tintas, essa com certeza é das mais famosas. Seu gosto e aroma compreendem frequentemente toques de groselha, ameixa, amora, tabaco, sendo seu principal odor associado ao pimentão verde.

icone uva cinzaGamay

Uva Tinta Gamay

Famosa em todo o mundo por conta do vinho Beaujolais, essa uva tinta produz um vinho macio e muito frutado, onde podemos encontrar sabores e aromas de framboesa, morangos silvestres, cerejas, frutas vermelhas. Os melhores vinhedos que produzem o “Beaujolais” se reconhece também aromas de flores. Quanto mais jovens, mais leves e frescos, conforme envelhecem melhoram se tornando mais austeros e intensos.

icone uva cinzaMalbec

Uva Tinta Malbec

É uma uva do sudoeste da França, embora pouco usada, mas foi na Argentina que essa uva virou praticamente um emblema do país. Produz um vinho macio, com taninos agradáveis, seus principais aromas são: frutas vermelhas, cerejas e violetas. Nos casos em que é envelhecido se torna um vinho mais intenso.

icone uva cinza Merlot

Uva Tinta Merlot

Uva tinta cultivada na região de Bordeaux (França), mas que encontramos também na Itália, Chile, Califórnia e Austrália. É uma uva ligeiramente macia, redonda, e menos rica de taninos que a Cabernet Sauvignon, com a qual vem sempre combinada para complementarem as suas qualidades. No aroma e no gosto se reconhece um bom Merlot quando identificamos frutas vermelhas, principalmente a cereja e às vezes um odor de groselha.

icone uva cinzaMontepulciano

Uva Tinta Montepulciano

Uma uva que podemos encontrar em quase toda a Itália, mesmo se essencialmente é uma especialidade da região do Centro. Muitos vinhos italianos generosos e ricos em gosto devem seu fascínio a essa uva, que diversamente de outras uvas italianas, produz vinhos jovens excelentes, graças também a maciez dos seus taninos.

 icone uva cinzaNebbiolo

Uva Tinta Nebbiolo

Essa é uma das melhores uvas tintas do mundo! 🙂 Todavia é limitada geograficamente a ser cultivada no norte da Itália, onde podemos encontrar os vinhos italianos famosos como o Barolo (um dos melhores vinhos do mundo) e o Barbaresco. São vinhos marcantes, de coloração intensa, muito ricos em taninos, e devem ser envelhecidos alguns anos antes de serem engarrafados e saboreados. Um bom vinho feito com Nebbiolo possui aroma e gosto de alcaçuz, ameixas, trufas, funghi e às vezes identificamos o cacau ou alcatrão.

icone uva cinza Pinot Noir

Uva Tinta Pinot Noir

Esse tipo de uva tinta é utilizado especificamente na produção dos vinhos de “Borgogna”, na França, e um dos mais conhecidos o Romaneé Conti. Essa uva  encontrou também bons resultados na Itália, Hungria, América do Sul, Califórnia e Oregon. Em geral os vinhos feitos com a Pinot Noir são mais elegantes e generosos que encorpados. Inicialmente se sente o aroma de terra, algo entre o adubo e o estrume, mas não se assuste… Após este choque inicial, em uma taça de Pinot Noir você irá descobrir frutas como morango silvestre, às vezes cereja e aroma de groselha. É utilizada na produção dos melhores champanhes e vinhos espumantes.

icone uva cinzaSangiovese

Uva Tinta Sangiovese

É a uva base dos melhores vinhos da Toscana, na Itália, com o “Chianti” e “Brunello di Montalcino”. Os bons vinhos feitos com a Sangiovese são ricos em taninos, fortes é de gosto encorpado. Frequentemente se percebe os odores de amora, cereja, ameixas com toques de ervas e especiarias, e nos grandes vinhos, aqueles envelhecidos, encontramos o tabaco e a baunilha.

icone uva cinzaSyrah (Shiraz)

 Uva Tinta Syrah

É a única uva permitida na produção de vinhos na região do Vale do Rio Rhône, na França. Atualmente são cultivadas também na África do Sul, Austrália e nos Estados Unidos. Os vinhos Syrah têm uma coloração intensa e um gosto encorpado e forte, o que requer alguns anos de maturação ainda na garrafa. Reconhece-se facilmente os aromas e gostos de ervas e pimenta, de frutas vermelhas, amoras, framboesas, mirtilo e também de tabaco.

icone uva cinzaTempranillo

Uva Tinta Tempranillo

A uva perfeita para os melhores vinhos espanhóis da região de Rioja. Como sugere o seu nome é um tipo de uva tinta que amadurece cedo. Normalmente é misturada com outros tipos de uva, mas dá um excelente resultado sozinha. Seus vinhos jovens, ou seja, não envelhecidos, são leves, frutados (ameixas e morango) e devem ser bebidos logo após seu engarrafamento. Aqueles envelhecidos em barris depois de algum tempo adquirem um gosto característico de ervas com um fundo de baunilha e tabaco e toques de ameixas secas.

Se você quiser conhecer os tipos de uvas brancas, clique aqui!

Gostou de conhecer as características dos tipos de uvas tintas? Você sabia que é muito importante conhecer as características das variedades de uvas que acabam ajudando na hora de degustar o nosso vinho?

E se você quiser aprender ainda mais sobre a bebida dos deuses, participe da nossa MasterClass, uma  iniciativa onde disponibilizo uma vez por mês uma aula sobre um assunto importante sobre vinhos.

E, para participar da MasterClass deste mês, basta clicar no banner aqui embaixo e seguir as instruções:

2 comentários sobre “Tipos de Uvas Tintas para Produção de Vinhos

    1. Iaponira Diniz Autor da Postagem

      Oi Vera,
      Um prazer compartilhar o nosso conhecimento.
      Obrigado pelo comentário. 🙂
      Grande abraço,
      Iaponira & Massimiliano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *