SaporeDiVino

Glossário do Vinho

Glossario

Os enófilos adoram falar sobre sua paixão…

Na maioria das vezes usando alguns termos e descrições que podem ser um tanto quanto confusos para os iniciantes que estão descobrindo esse prazer.

Frases como: “A safra anterior tinha um buquê maravilhoso”, “Esse vinho é redondo”, “O Varietal desta marca é extremamente aveludado” e por aí vai o linguajar do vinho.

Porém, quando começamos a entender as definições, notamos que entender o “vinho” fica cada vez mais fácil, e tudo começa a fazer mais sentido. Muitas vezes os termos são mais óbvios do que pensamos. Outros têm mais a ver com a própria essência do vinho.

Aprender a terminologia é um primeiro passo para aumentar o seu conhecimento sobre a bebida. Por isso selecionamos um glossário com alguns dos termos mais comuns que você pode ouvir durante uma degustação na casa de um amigo, na TV ou até no próprio supermercado na hora de escolher uma garrafa. É também uma maneira de você se expressar melhor na hora de descrever suas degustações, lembrando assim das suas experiências e para poder se expressar sobre o vinho de um modo geral.

Vamos começar?

A

Abocado Significa doce e a etnologia da palavra é italiana (abbocato).
Acidez A acidez é aquela sensação de frescor agradável que nos faz salivar, oriunda dos ácidos presentes no vinho. É fundamental para a vida e durabilidade do vinho.
Ácido LáticoÁcido que torna os vinhos mais macios, sendo um produto da fermentação malolática, que pode ocorrer antes ou depois da fermentação com a finalidade de limitar a acidez.
Ácido MálicoÁcido natural encontrado nas uvas, sendo um dos principais junto ao ácido tartárico. É responsável pelo gosto de maçã verde ácida percebido em uvas não amadurecidas.
Acídulo Vinho com acidez elevada. Ácido.
Açúcar residual Açúcar que fica no vinho depois da fermentação alcoólica. Segundo a quantidade desses açúcares pode dar origem a vinhos doces.
Adstringente Sensação de aspereza e secura detectada na boca, língua e paladar produzido pelo alto conteúdo de taninos.
AeraçãoExposição do vinho em contato com o ar ambiente, deixando o “respirar”, para que assim seus aromas possam se tornar mais evidentes.
AfinadoVinho que evoluiu corretamente, adquirindo perfeito equilíbrio entre aroma e sabor.
AgradávelQuando o conjunto de aromas e sabores encontram-se organoleticamente equilibrados.
Agressivo Muito tânico, ácido e/ou alcoólico.
Álcool Produto da transformação dos açúcares contidos na uva mediante a ação de leveduras (fermentação alcoólica). O principal é o álcool etílico.
Amadeirado Vinho que teve amadurecimento em barricas ou tonéis de carvalho.
Amadurecimento Termo utilizado para definir o processo de maturação ou envelhecimento dos vinhos em barricas e/ou nas garrafas.
Amargo É um dos componentes do gosto. Se a sensação de amargor for intensa é um defeito.
Amável Levemente doce, apenas perceptível.
AmpelografiaCiência que estuda, identifica e cataloga as uvas através do seu DNA.
AmploVinho com bouquet (aromas) rico e com muitas nuances, oferecendo agradáveis sensações olfato-gustativas.
Anidrido sulfuroso (SO2)Antisséptico e antioxidante utilizado geralmente em quase todo o processo de elaboração dos vinhos.
ApagadoVinho com aromas quase imperceptíveis.
AromáticoVinho de intensa expressão aromática.
Áspero Com excessiva adstringência e acidez.
AusteroVinho duro com níveis elevados de taninos e acidez. Necessita de tempo para amadurecer.
AveludadoVinho de textura sedosa, suave, que acaricia ao paladar. Muito equilibrado.
AvinagradoAlteração de um vinho, produzindo aumento do ácido acético. Aumento de acidez volátil por oxidação.

B

BagaçoResto das uvas depois de serem prensadas para extrair o mosto.
BagoCada um dos grãos que compõem o cacho. É composto de pele ou casca, polpa e sementes.
BalanceadoConjunto do equilíbrio entre os aspectos gustativos fundamentais: acidez, doçura, teor alcoólico e adstringência.
BarricaPequeno barril, geralmente produzido com carvalho francês ou americano de 225 litros de capacidade onde são colocados os vinhos para amadurecimento. A capacidade pode variar segundo a região produtora, como também, o tipo de carvalho.
BarricadoVinho com elaboração e/ou amadurecimento em barricas.
Blanc de BlancsVinho branco elaborado a partir de uvas brancas. Esta denominação geralmente é utilizada para vinhos espumantes como Champagne.
Blanc de NoirVinho branco elaborado a partir de uvas vermelhas. Prática muito utilizada na elaboração dos vinhos espumantes.
BlendÉ o processo de misturar, combinar, juntar uvas para fazer um vinho. Em francês se diz assemblage.
BodegaO mesmo que vinícola, em espanhol.
Borra Componentes sólidos que permanecem no fundo da garrafa e que são comuns em vinhos envelhecidos. Podem aparecer em vinhos jovens não filtrados.
Botrytis CinereaTipo de fungo que ataca as uvas produzindo podridão. Em alguns lugares possui um efeito benéfico, produzindo vinhos doces especiais sendo assim chamada “podridão nobre” ou "mofo nobre". Também pode ser conhecida como a “podridão cinzenta” ou "mofo cinzento" sendo maléfica para as uvas.
BotrytizadoVinhos produzidos com uvas atacadas pelo fungo Botrytis Cinerea. As uvas concentram alto conteúdo de açúcares e dão origem a grandes vinhos doces, geralmente brancos.
BouchonnéPalavra derivada do termo em francês "bouchon" que significa rolha. É utilizada para definir a alteração de um vinho, produzida geralmente por uma rolha contaminada. Apresenta odor de mofo, bastante intenso e comumente se diz que o vinho tem cheiro ou gosto de rolha.
Bouquet ou BuquêAroma complexo que se produz durante o amadurecimento e/ou envelhecimento em barricas ou tonéis de carvalho, e em garrafas.
BrilhanteImpressão visual que produz um vinho de boa limpidez, com reflexos cristalinos.
BrutClassificação dada geralmente aos vinhos espumantes. É um espumante relativamente seco, embora contenha algo de açúcar. Um Champagne Brut pode ter até 12g de açúcar/litro.

C

CantinaVinícola em Italiano
CápsulaMaterial que protege o gargalo da garrafa. Produzida em alumínio complexo ou em PVC:
CaráterVinho com personalidade e potência, que se diferencia dos outros e impressiona ao paladar deixando um bom retrogosto.
CarnosoUsado para designar um vinho consistente, volumoso e estruturado, que dá sensação de plenitude na boca.
CarvalhoÉ o tipo de madeira mais utilizada para a construção de barricas e tonéis. Carvalho francês e americano são os mais empregados. Alguns países da Europa do leste também são bons fornecedores desta madeira.
CavaDenominação de origem para alguns vinhos espumantes da Espanha. São elaborados com o método tradicional.
Cepa Casta ou variedade da uva (ex. Merlot).
ChampagneA palavra champagne ou champanhe é protegida por legislação. Só pode ser aplicada aos vinhos espumantes feitos na região francesa de Champagne. Elaborado com uvas Pinot Noir, Pinot Meunier e Chardonnay.
Champenoise (método) Método de espumatização, que consiste em realizar a primeira e a segunda fermentação dentro da própria garrafa. É tradicionalmente usado na região de Champagne, mas aplicado na produção de espumantes por todo mundo.
ChaptalizaçãoAdição de açúcar no mosto para elevar o teor alcoólico do vinho, mas também para corrigir a acidez excessiva quando necessário.
Charmat (método)Método de espumatização em que a segunda fermentação se dá em grandes recipientes, o que acontece geralmente em tanques de aço inoxidável.
ColheitaTambém conhecida como vindima. Ato de colher as uvas.
Colheita tardiaPrática utilizada para elaborar vinhos doces. As uvas são colhidas tardiamente, ou seja, um tempo extra de amadurecimento, concentrando assim, maior quantidade de açúcares. Parte desses açúcares se transforma em álcool, mediante a fermentação, e o resto fica no vinho tornando-o doce.
ComplexoVinho com ampla gama de sensações olfativas e gustativas, equilibradas.
Corpo“Corpo” descreve a textura e o peso de um vinho na boca. Um vinho encorpado é um vinho potente, com maior concentração de compostos. Mais tânico e mais denso, um vinho encorpado dá a sensação de ser mastigável e aveludado, com um sabor que tem maior duração na boca.
CorteCombinação de vinhos de diferentes uvas, regiões ou estilos, etc. Blend em inglês, assemblage em francês.
CrémantVinho espumante francês elaborado com o método tradicional. Tem menos pressão que um Champagne.
CruTermo francês utilizado geralmente para definir um vinhedo de alta qualidade.
CurtoVinho com pouca persistência em boca.
CuvéePara o Champagne é o mosto de primeira prensa, com o qual é elaborado o vinho base.

D

DecantaçãoAção de transferir um vinho com sedimentos da garrafa para um decanter a fim de separar o líquido do sólido. Também é realizada para oxigenar vinhos tintos jovens encorpados, tânicos e/ou fechados aromaticamente.
DecanterRecipiente de cristal ou vidro utilizado para decantar vinhos que possuem sedimentos ou precisam de aeração.
DecrépitoVinho no fim de sua vida útil, que perdeu todas as suas características com o tempo. Vinho velho.
DefeituosoQue se apresenta com cores e aromas fora dos padrões ideais, o que pode ocorrer devido aos fatores de má conservação ou pela falta de higiene da cantina e dos recipientes utilizados na produção do vinhos
Dégorgement (ou degola)Operação que consiste na eliminação dos sedimentos da garrafa nos vinhos espumantes, que são formados na sua produção. O gargalo é esfriado a -30°C, formando uma pedra de gelo. Este componente é expulso da garrafa após a retirada da tampa provisória, ocasionado pela pressão do anidro carbônico (borbulhas).
DegustaçãoProvar um vinho com atenção, utilizando nossos sentidos, sobretudo, a visão, olfato, gosto e tato, a fim de analisá-lo, descrevê-lo e qualificá-lo, como também constatar o grau de satisfação percebido.
DelgadoVinho pouco encorpado.
DelicadoTermo que define um vinho elegante, gracioso, que apresenta harmonia e qualidade.
Demi-SecMeio seco, ligeiramente doce e com maior teor de açúcar que o Brut. A quantidade de açúcar em gramas por litro está entre 33 e 50 g/l.
Denominação de Origem Controlada (DOC)Nome que identifica um produto de uma região, localidade ou área determinada. O produto tem características únicas e diferenciadas, as quais se devem ao meio geográfico (terroir).
DesarmônicoVinho sem harmonia entre seus componentes. Que possui arestas, algum de seus componentes sobressai, pode ser o álcool, tanino ou acidez entre outros.
DesengaceConsiste em separar os bagos da uva da parte lenhosa do cacho. Esta operação é realizada antes do esmagamento, a fim de evitar que o processo ocorra a incorporação de taninos adstringentes e indesejáveis ao mosto.
DesequilibradoIdem a Desarmônico.
DuroVinho rico em acidez fixa e taninos. Característica de tintos jovens que podem melhorar com o tempo.

E

EleganteExcelentemente harmônico, delicado e sutil. Que tem classe e fineza. Uma das grandes qualidades que pode ter um vinho.
EncorpadoQue tem muito corpo. Estruturado, potente.
EngaçoRamificação que sustenta as uvas nos cachos.
EnófiloPessoas apaixonadas por vinho, mas que não tem responsabilidade sobre sua elaboração. Apreciadores de vinho.
Enogastronomia Escolha pormenorizada de vinhos, a partir de suas características gustativas, para acompanhar pratos elaborados das culinárias tradicional, regional e criativa, ressaltando suas características e criando um conjunto sensorial de grande prazer.
EnologiaCiência que estuda o vinho.
EnólogoProfissional da enologia, responsável pela produção de vinhos.
EnvelhecimentoTermo utilizado para definir o processo de maturação dos vinhos em barricas e/ou nas garrafas.
EspeciariasAromas e sabores de especiarias como pimenta, canela, cravo, etc.
EquilibradoRelação harmoniosa onde todos os componentes estão na proporção correta, principalmente o álcool e os ácidos. Nenhum deles deve ser dominante.
EspessoO mesmo que encorpado e cheio.
EstruturaQualidade que resulta do extrato seco, teor alcoólico e outros componentes do vinho.
EtéreoPerfume que apresenta odor característico de éteres, originários do envelhecimento do vinho (ex:couro)
EvoluídoVinho maduro, com certo tempo de vida, no qual desenvolveu matizes diferentes ao de sua juventude.
Extra BrutClassificação dada aos vinhos espumantes segundo o seu conteúdo de açúcar. É um espumante seco, embora contenha algo de açúcar. Um espumante Extra Brut pode ter até 6g de açúcar/litro.

F

FartoVinho muito doce com baixa acidez.
FechadoVinho recém aberto que não demonstra ainda as suas características aromáticas e de sabor. Precisa de tempo e aeração para mostrar-se.
Fermentação alcoólicaTransformação dos açúcares contidos no mosto em álcool, dióxido de carbono e outros compostos.
Fermentação MalolácticaFermentação secundária que transforma o ácido málico em ácido láctico, o qual é mais suave. Atua na suavização do palato e redução da sensação de acidez.
FiloxeraInseto (pulgão) que ataca as raízes das videiras do gênero vitis viníferas. Pode ocasionar a morte das plantas em pouco tempo. Não causa dano às videiras americanas, como a Vitis rupestris, labruscas, etc.
FirmeVinho jovem com estilo.
FloralQue tem aromas de flores.
FortificadoVinho com acréscimo de aguardente vínica, como o Porto, Madeira e outros.
FrancoVinho sem defeitos. Usado também para vinho que não deixa retrogosto.
FrescoEste termo utiliza-se muito para descrever a boa acidez do vinho branco e do espumante, a qual é responsável pela sensação de frescura.
FrisanteEfervescente, levemente espumante, bem menos que um Champagne, espumante ou Prosecco.
FrutadoCom aromas e sabores de frutas, muito comum em vinhos jovens. Podem ser encontrados uma ampla gama de aromas, os quais dependem da variedade de uva.

G

GenerosoVinho com alto teor alcoólico.
Grand CruNa França designa a um vinhedo de alta qualidade.
Grand VinPara o francês, um excelente vinho, o melhor de uma vinícola.
GrosseiroAdstringente, sem elegância. Vinho “duro”.

H

HarmônicoQue apresenta harmonia entre seus componentes, como os açúcares, ácidos, taninos e álcool. Equilibrado, balanceado.
HerbáceoSabor vegetal característico da vinificação com o engaço. Indício que apresenta alguns vinhos jovens. Aroma natural proveniente de algumas castas, como por exemplo, da Cabernet Sauvignon, lembrando aroma de ervas frescas.

I

Ice WineTambém conhecido como Eiswein. Vinhos produzidos com uvas congeladas.
IGTIndicazione Geográfica Típica. Classificação para vinhos italianos.
IntensidadeEscala que mede a quantidade de aroma, sabor e cor de um vinho.
InsípidoSem gosto característico, sem caráter.

J

JeroboamNome que designa a garrafa de 3 litros.
JovemQualquer tipo de vinho leve, fresco e frutado sem potencial de guarda. Precisam ser bebidos jovens. Este termo pode ser utilizado também para definir àqueles vinhos de guarda com falta de amadurecimento em garrafa para chegar a seu ponto ótimo de consumo.

L

Late HarvestIdem a colheita tardia.
LeveLigeiro, sem corpo, fácil de beber, com pouco álcool e extrato seco.
LeveduraMicro-organismo responsável pela transformação do açúcar contido no mosto em álcool, dióxido de carbono e outros compostos. Esse processo é chamado de fermentação alcoólica.
LicorosoVinho com alto teor alcoólico, normalmente doce.
LímpidoLimpo, transparente, sem partículas em suspensão ou sedimentos. Também sem aromas nem sabores estranhos. Em bom estado, sem defeitos.
LongoVinho de boa persistência em boca. Bom final de boca ou retrogosto.

M

MaceraçãoNormalmente, a maceração é um procedimento realizado para extração da cor que se encontra nas cascas de uvas tintas. Trata-se apenas de manter o suco (mosto) fermentado em contato por um determinado período, sempre em constante movimentação. Ajuda a extrair extrair cor, estrutura, aromas e outras substâncias.
Maceração CarbônicaÉ um processo um pouco mais complexo, no qual as uvas são acondicionadas em um tanque antes de serem desengaçadas, mantendo a integridade do fruto. O tanque, então, é saturado com gás carbônico e pressurizado com 1,2 atm. Este ambiente favorece a fermentação interna da uva, produzindo uma pequena quantidade de álcool e liberando enzimas que desencadeiam um processo de lise (desintegração ou dissolução de elementos orgânicos) das paredes do fruto. O resultado é um mosto rico em compostos aromáticos de frutas vermelhas e uma coloração brilhante e intensa.
MacioRedondo, com bom teor de glicerina, álcool correto e taninos suaves.
MadeiraVinho fortificado produzido na Ilha de Madeira em Portugal.
MaduroEvoluído, com bom grau de amadurecimento. Momento ideal para o consumo.
MagnumNome da garrafa de vinho com capacidade de 1500 ml (1,5 litros).
MagroDiluído, sem caráter. Pobre em aromas e sabor.
MetálicoSabor defeituoso conferindo ao vinho por certos metais, como cobre e o ferro.
Método ChampenoiseMétodo utilizado para produzir os Champagnes. A segunda fermentação ou tomada de espuma é realizada em garrafa. Fora da região de Champagne é denominado método tradicional ou clássico.
Método CharmatMétodo utilizado para produzir vinhos espumantes. A segunda fermentação ou tomada de espuma é realizada em tanques de aço chamados de autoclaves. Utilizado na produção do Prosecco.
MistelaBebida doce obtida a partir de um mosto de uvas não fermentadas com acréscimo de álcool vínico.
MofoDefeito provocado pelo excesso de umidade causado por bactérias, as quais foram transmitidas ao vinho em tonéis, ou rolhas, com mal estado de conservação.
MostoSuco da uva obtido por prensagem, o qual será transformado em vinho mediante a fermentação alcoólica. No caso dos tintos o mosto é constituído pelo suco da uva e as partes sólidas como peles e sementes.

N

NégociantSignifica comerciante em francês. Pessoa ou empresa que geralmente compra vinhos de pequenos produtores para comercializá-los com seu nome. Prática muito utilizada em Borgonha.
NeutroSem aromas nem sabores definidos.
MaduroEvoluído, com bom grau de amadurecimento. Momento ideal para o consumo.
NovoMuito jovem. Vinho do mesmo ano da colheita.

O

Organoléptico/aTudo relacionado às percepções sensoriais como, visão, aromas, sabores e outros. Fala-se das características organolépticas de um vinho.
OxidadoVinho alterado pela ação do oxigênio que modifica significativamente suas qualidades aromáticas e gustativas, gerando sensações desagradáveis.

P

PassitoVinho produzido na Itália, elaborado através de um método chamado Passerillage, que consiste na secagem das uvas após a sua colheita. Assim, a água contida nas uvas evapora sobrando o açúcar e ressaltando seus sabores.
PerlageTermo derivado do francês que faz referência às formações das borbulhas de gás carbônico em um champagne ou espumante. O ideal é que as borbulhas sejam abundantes e pequenas.
PersistênciaSensações de aromas e sabores que permanecem em boca, logo após deglutir o vinho. Também chamado de retrogosto é um distintivo de qualidade.
PicadoVinho oxidado, avinagrado.
PortoVinho fortificado produzido na região do Douro em Portugal. É uma das denominações de origem mais antigas da vitivinicultura.
Premier CruNa França designa alguns dos melhores vinhedos.
ProseccoFamosos Espumantes italianos da região de Veneto feitos com o método Charmat e utilizam somente a uva glera.

Q

Qualitatswein Mit Prädikat (QmP)Classificação alemã para vinhos de qualidade.
QuintaEm Portugal designa uma propriedade agrícola.

R

RedondoEquilibrado, balanceado e maduro. Apresenta harmonia entre todos seus componentes.
RetrogostoÉ o gosto que permanece em boca, após deglutir o vinho. Persistência ou final de boca.
RoblePalavra espanhola que significa carvalho.
RobustoEncorpado, estruturado

S

SafraAno da colheita das uvas e da produção do vinho.
SápidoVinho agradavelmente rico de componentes salgados, junto com uma sensação
vivaz em função da acidez.
SecoVinho sem conteúdo de açúcar perceptível.
SedimentoPartículas sólidas que se acumulam no vinho, geralmente pelo envelhecimento.
SO2Anidrido sulfuro. Antisséptico e antioxidante que é adicionado na maioria dos vinhos.
SuaveLeve, ligeiro, agradável, macio. No Brasil utiliza-se também este termo para denominar a vinhos algo doce.
SulfitagemAdição de anidrido sulfuroso (SO2) no processo de elaboração de um vinho. Funciona como antisséptico e antioxidante.

T

TânicoCom alto teor de taninos, o qual pode gerar adstringência.
TaninosCompostos fenólicos, que provém, sobretudo das cascas e as sementes das uvas. São partes essenciais da estrutura e corpo dos vinhos tintos, ajudam na estabilidade da cor e em sua longevidade. São responsáveis pela adstringência que possuem alguns vinhos. As barricas também possuem taninos.
TerroirPalavra de origem francesa que designa um conjunto de fatores, geográficos, climáticos, geológicos e biológicos entre outros, indispensáveis para o cultivo da videira e a elaboração de vinhos. Este conceito está relacionado com a personalidade, as características e a qualidade dos vinhos. Também existem fatores humanos, como conhecimento, filosofia de trabalho, etc.
TerrosoCaracterísticas de aromas e sabores de terra em alguns vinhos. Alguns podem ser considerados defeitos.

U

UntuosoViscoso, amplo e suave, que enche a boca.

V

VarietalVinho produzido somente com uma variedade de uva, que geralmente aparece escrita no rótulo. Pode conter alguma porcentagem de outras uvas segundo a legislação de cada região produtora.
VelhoVinho muito envelhecido. Que não tem muito mais para oferecer.
Vin de PaysUma das classificações para os vinhos franceses, equivale a Vinho Regional (Portugal).
Vin de TableUma das classificações para os vinhos franceses, significa vinho de mesa.
VindimaColheita das uvas.
Vindima TardiaIdem colheita tardia.
Vino da TavolaUma das classificações para os vinhos italianos, significa vinho de mesa.

W

WineVinho em inglês.
WeinVinho em alemão.

X

X.OExtra Old. Classificação máxima para Cognac (França), segundo o tempo de envelhecimento.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *